sábado, 31 de maio de 2014

Para Quem Ainda Acredita ou Precisa Acreditar Que Viver Casado Por Mais Difícil Que Seja, Ainda é Melhor Que Solidão, ASSISTA ao Vídeo CASAR É MUITO BOM:

Baixo e Voz - Veleiro (Programa Plataforma)

Vamos orar por Maya, filha da dor e da esperança na prisão no Sudão

Wani Daniel,cidadão norte-americano, esposo de Meriam Ibrahim, declarou a The Telegraph em uma entrevista recente que está indignado pelo tratamento que recebe sua esposa enquanto esta na prisão de mulheres de Omdurman, no norte de Cartum, no Sudão. “Eles a matem com as pernas acorrentadas”.
Após o nascimento da filha do casal de fé cristã ortodoxa, eles a colocaram o nome de Maya. Eles têm outro filho de dois anos.
Wani explica que nos primeiros dias as autoridades local lhe negaram a permissão de ver a sua filha, mas já lhes permitiram a entrada na prisão, e por alguns breves momentos pode estar junto com sua esposa e sua filha.
No entanto, é uma experiência extremamente amarga para ambos os pais, especialmente para Meriam que vive com a possibilidade de não ver o crescimento de sua filha, se for executada a condenação de morte por enforcamento, que pesa sobre ela por crer em Jesus Cristo.
O tribunal da capital sudanesa, Cartum, acusada Meriam de dois crimes: apostasia e adultério, por ter se convertido ao cristianismo e se casar com um cristão. Para apostasia receberá a pena de morte por adultério, cem chicotadas.
O tribunal também concordou em adiar a execução  por dois anos, para que ela possa dar à luz e amamentar sua filha. Depois, será executada a menos que o apelação feita consiga mudar a sentença.
De acordo com a lei muçulmana, o casamento entre alguém que é um muçulmano e uma pessoa cristã não é legalmente reconhecida e, portanto, os filhos dessa ligação são considerados ilegítimos. Esta é a razão que o outro filho do casal, que tem apenas 20 meses, também está preso.
O marido dela não foi condenado por falta de provas e porque é ele é cristão desde quando nasceu e se casou com ela quando ela tinha se convertido. Já a mulher é filha de um muçulmano, mas foi criada por sua mãe procedente de Níger na religião cristã. O júri a considera muçulmana, já que a religião é transmitida através da figura paterna. Eles lhes deram três dias para renunciar à sua fé e voltar ao islamismo, mas ela rejeitou.
“Se me quiserem executar, que façam isso, mas eu não vou negar a minha fé”,disse ela ao juiz. “Eu me recuso a renunciar Jesus apenas para poder viver. Sei que seu eu quiser conservar a minha vida, e declarar-me muçulmana eu conseguira viver para poder cuidar de minha família, mas acima de tudo devo ser fiel a minha consciência”, acrescentou ela.
Daniel está impressionado com a força de sua mulher, dizendo que “nem sequer pestanejou quando ouviu sua sentença de morte.”
“Minha esposa é muito, muito forte. Ela é mais forte do que eu. Quando ouvi a sentença de morte, comecei a chorar, enquanto nossos advogados me passaram seus lenços. Mas ela permaneceu forte, não vacilou perante os juízes. Foi incrível vê-la“, disse ele.
CAMPANHA INTERNACIONAL: # SAVEMERIAM
Sua sentença de morte provocou a reação da comunidade internacional e várias ONGs, incluindo a Anistia Internacional, Christian Solidarity Worldwide e a ACLJ que estão em campanha por assinaturas e cartas às embaixadas do Sudão pedindo sua libertação imediata.
O Sudão é um país de maioria muçulmana e o Estado impõe a lei islâmica, pelo qual se condena todo comportamento fora do Islamismo. O sul do país, independente desde 2011 sob o nome de Sudão do Sul é predominantemente cristão.
http://www.dailymail.co.uk/news/article-2642088/Joy-amid-nightmare-Exclusive-picture-baby-Maya-born-barbaric-Sudanese-jail-mother-sentenced-hang-marrying-Christian-U-S-citizen.html#v-3576159921001
Oremos para que Deus venha realizar esse milagre na vida desta família! E você seria fiel como esta guerreira tem sido?
Copiado de:
http://www.cantaresnet.com.br/maya-filha-da-dor-e-esperanca-na-prisao-no-sudao/#.U4nUoUu4MtZ.blogger

Pastor Rogério declara: Diga não ao aborto. Ministério da Saúde volta atrás e "aborto legal’ deixa tabela do SUS; entenda:

(VEJA O COMENTÁRIO DO PASTOR ROGÉRIO ABAIXO DESTA MATÉRIA)
aborto
O Ministério da Saúde revogou nesta quinta-feira (29) a portaria 415, publicada na semana passada e que incluiu o aborto por razões médicas e legais na Tabela de Procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS).
A portaria da revogação, de número 437, foi publicada na edição do “Diário Oficial da União”. É assinada pelo secretário de Atenção à Saúde, Fausto Pereira dos Santos, e não apresenta justificativa.
Por meio da assessoria de imprensa, o Ministério da Saúde informou ter decidido revogar a portaria em razão de o governo federal não ter acertado detalhes da publicação com os governos estaduais e municipais. Além disso, de acordo com a assessoria, o cálculo de R$ 443,40 está incorreto. Por isso, segundo o ministério, a portaria deve ser reavaliada.
Por meio de seu site na internet, o deputado Eduardo Cunha (RJ), líder do PMDB na Câmara, informou que alertou o ministro da Saúde, Arthur Chioro, de que apresentou na Câmara um projeto de decreto legislativo para revogar a portaria.
“Nesta quarta (28), o ministro me procurou para comunicar que estudou a portaria editada por uma secretaria do ministério e entendeu que havia falhas. Logo, resolveu revogá-la para melhor estudá-la”, disse Eduardo Cunha, segundo o site do deputado.
“Quero deixar aqui registrado o agradecimento ao ministro pela compreensão do tema e pela decisão tomada de revogação da portaria 415. Certamente, após estudá-la, ele deverá apresentar alguma nova proposta ou nova portaria nos estritos termos da legislação vigente”, disse Cunha, para quem a portaria “na prática” legaliza” o aborto no país “mesmo sob a desculpa de atendimento à legislação em vigor”.
Aborto por R$ 443,40
De acordo com a portaria 415, o valor fixado pela tabela para o pagamento aos hospitais por esse procedimento, intitulado “Interrupção da gestação/antecipação terapêutica do parto previstas em lei”, é R$ 443,40.
Atualmente, a lei brasileira considera o aborto crime, exceto se houver estupro ou risco de morte da mãe. Em 2012, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu também permitir o aborto de feto anencéfalo (sem cérebro). Até então, para interrupção da gravidez em caso de anencefalia, as mães necessitavam de autorização judicial.
A portaria estabelecia que, no registro do procedimento pelo médico, deveriam estar obrigatoriamente especificados os códigos da Classificação Internacional de Doenças (CID), principal e secundários. Segundo o texto, o CID principal deveria ser “aborto por razões médicas e legais” e os CIDs secundários “agressão sexual por meio de força física”, “abuso sexual”, “anencefalia” ou “supervisão de gravidez de alto risco”, de acordo com o caso.
Ação judicial
Na semana passada, o Partido Social Cristão (PSC) tinha anunciado que ingressaria na Justiça contra a portaria do Ministério da Saúde. Para o partido, a portaria é uma “brecha para a oficialização da interrupção da vida”.
Segundo a nota, “ao custo de R$ 443,30, o governo reduz princípios básicos da vida e da família a pó”. “O PSC não apenas rejeita veementemente esta proposição, como também denuncia e conclama todos os brasileiros a se posicionarem contra esta iniciativa nefasta”, diz o texto.
Fonte: G1
Copiado do Site:
http://www.cantaresnet.com.br/ministerio-da-saude-volta-atras-e-aborto-legal-deixa-tabela-do-sus-entenda/
COMENTÁRIO DO PASTOR ROGÉRIO:
Na verdade, momentaneamente devem ter mudado de idéia. Para as ativistas feministas, o valor deve está um pouco alto por uma vida humana. Parece que as feministas de plantão tomaram conta do governo. O que elas querem é que o valor a ser pago pelo SUS por um crime de ABORTO esteja dentro de um número mais razoável, algo em torno de R$ 413,00 para não negar a ideologia feminista partidária deste crime hediondo.

A facilidade de abortar no Brasil, seria tão grande, que bastaria uma mulher que quiser abortar, chegar em um hospital público e dizer (sem provas) que foi vítima de uma relação sexual sem seu consentimento que o aborto seria realizado.

Resolveram revogar só porque é véspera de eleição presidencial e isto poderia diminuir os votos de Dilma e sua turma (se Dilma ganhar, eles voltarão a publicar outra portaria com o mesmo conteúdo e até pior, podem esperar) DEUS TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS, DO BRASIL E DE NOSSOS INFANTES.

O aborto é Crime, é tirar a vida de um ser humano, ainda que em formação no ventre, mas já é um ser humano com sentimentos e emoções.

Não aborte, se estiver passando uma gravidez indesejada nos procure, vamos dar todo o suporte para você deixar a criança nascer.

Se ainda quando a criança nascer, você não quiser ela de jeito nenhum, não conseguir amar seu filhinho recém nascido, sua filhinha que acabou de nascer, entregue a mesma para adoção. Entregue a criança para quem possa criar de acordo como rege a lei de adoção em nosso país.

Procure ajuda, nos queremos ajudar você.

Ligue para o telefone DA PAZ: 75.9119.0771

Não mate quem não tem o direito de se defender.

Viva o direito de nascer.

(repasse esta matéria para uma mulher que está grávida e talvez esteja pensando em abortar, e você terá a certeza de ter praticado uma boa ação. Sua consciência agradece).

Assinado:
Pastor João Rogério Mota Carvalho Cerqueira.
Araci-BA, 30 de maio de 2014.
Pastor da Primeira Igreja Batista de Araci

Pastor Rogério Recomenda: Assista este Vídeo com Bruna Karla - Deixa a lagrima rolar:

Pra quem está sofrendo, para quem mesmo na dor não quer desistir de ADORAR A DEUS, receba consolação e força enquanto você assiste este vídeo: CHORAR DIANTE DE DEUS É UMA VIRTUDE. Assista e entenda que na ADORAÇÃO RECEBEMOS CONSOLAÇÃO: 





quinta-feira, 29 de maio de 2014

Pastor Rogério declara: DEUS NOS DEU O LIVRE ARBÍTRIO, ABAIXO A DITADURA GAY, TODA PESSOA TEM O DIREITO DE SER O QUE QUISER SER: Grupo de ex-gays manifestam repúdio ao Conselho de Psicologia por cassação do registro de Marisa Lobo

A psicóloga Marisa Lobo, que teve se registro de psicóloga cassado recentemente pelo Conselho Regional de Psicologia (CRP) do Paraná por conta de sua expressão de fé, recebeu manifestação de apoio de ex-homossexuais que são contrários à decisão. O grupo fundou uma página chamada Ex-gays no Facebook, e tem publicado depoimentos defendendo o direito de homossexuais que estejam insatisfeitos com sua orientação sexual a receber tratamento psicológico adequado, algo que hoje é proibido por uma resolução do Conselho Federal de Psicologia. “Deus restaurou minha identidade sexual”, diz o pastor Joide Miranda, um dos que manifestaram seu apoio a Marisa Lobo. Uma foto sua com a família ilustra um depoimento de Edna, esposa do pastor: “Meu marido é ex-gay, ele existe. #Repúdio ao Conselho de Psicologia. #MarisaLobo, obrigada por respeitar nossa existência. Edna e Joide Miranda”. Na descrição da página, os participantes dizem que “é possível deixar as práticas homossexuais! É um direito! É o que comprovam histórias de vida, livros, estudos e conteúdo científico”. Dentre os motivos da cassação do registro de psicóloga de Marisa Lobo, está a defesa de ideias como as expressadas pelo grupo Ex-Gays. Em 2012, Lobo foi ao Congresso Nacional pedir a alteração da resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que proíbe os profissionais d área de atenderem homossexuais que desejem ajuda para deixar a prática.

O pastor Arlei Lopes (foto acima) publicou uma nota na página do Facebook esclarecendo a motivação em seu apoio a Marisa Lobo. Confira na íntegra: Esclarecimento ao apoio à Psicóloga Marisa Lobo Somos pessoas que deixamos a prática homossexual e fazemos parte de uma diversidade que é rejeitada e odiada pelo movimento GLBTT e agora pelo Conselho Federal de Psicologia. A psicóloga Marisa Lobo teve coragem de vir à mídia pedir respeito a nós, pois existimos. Queremos deixar claro que essa nomenclatura “Cura gay” não existe, sendo deturpação daquilo que a Psiquiatria chama de Orientação Sexual Egodistônica, isto é, pessoas cientes de sua preferência sexual, mas que desejam uma orientação sexual diferente por causa de transtornos psicológicos e comportamentais, que podem ser alterados, pois somos provas vivas dessas alterações. Porém, hoje, essas pessoas estão sendo impedidas de serem ajudadas pelos profissionais da psicologia e alguns têm recorrido à fé cristã para conseguir ajuda. A psicóloga em questão não foi cassada por fazer esse tipo de tratamento e sim por expor abertamente que é Psicóloga Cristã, e isso é inconstitucional, pois ela tem liberdade de expressão, e nisso a apoiamos. Compartilhar Todo ser humano tem direitos e o nossos estão sendo negados. Não nos respeitam como pessoas capazes de tomar decisões, tiram nosso direito a buscar nossa verdadeira essência, negam nossas crenças e valores morais e espirituais em que acreditamos. Ignoram-nos, quando nos ridicularizam dizendo, de forma não científica, que não é possível mudar. O ser humano tem o direito – que é inviolável – de ser gay e de não querer ser mais gay. Eu existo, sou feliz, sou homem completo, assim como meus colegas ex-homossexuais. A psicóloga Marisa Lobo e nós, conhecidos agora como os ex-gays, seguimos os verdadeiros direitos humanos: o de dar liberdade individual, sem qualquer discriminação. Pr. Arlei Lopes

Copiado do Site: http://noticias.gospelmais.com.br/ex-gays-repudio-conselho-psicologia-cassacao-marisa-lobo-68118.html


Jesus Alegria dos Homens

Programa Simplesmente Jesus - Entrevista Maiza Bonfim e Banda + D Deus Cultura FM 01.02.2013

Estudo Bíblico - 1ª Parte

Estudo Bíblico - 2ª Parte

Estudo Bíblico - 3ª Parte

Deixe aqui seu Email e receba nossas atualizações

Relógio Digital